Ir para o conteúdo

Prefeitura Municipal de Taiobeiras - MG e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Prefeitura Municipal de Taiobeiras - MG
Acompanhe-nos:
Rede Social Instagram
Rede Social Facebook
Rede Social Twitter
Rede Social Youtube
Legislação
ARRASTE PARA VER MAIS
LEGISLAÇÃO
Atos relacionados
INTERAÇÃO
Anotação
Marcação
BUSCA
Expressão
Artigo
EXPORTAÇÃO
Código QR
Baixar
Compartilhar
COLABORE
Reportar Erro
QRCode
Acesse na íntegra
DECRETO Nº 1815, 09 DE DEZEMBRO DE 2011
Início da vigência: 09/12/2011
Assunto(s): Administração Municipal
Em vigor

EmentaInstitui a separação dos resíduos recicláveis descartados pelos órgãos e entidades da Administração Pública Municipal Direta e Indireta, na fonte geradora, e a sua destinação às Associações e Cooperativas dos Catadores de Materiais Recicláveis de Taiobeiras, e dá outras providências.

O Prefeito Municipal de Taiobeiras, no uso de suas atribuições legais definidas na Lei Orgânica Municipal e considerando o disposto na Lei Federal nº 9.605, de 12/02/1998, alterada pela lei 12.305, de 02/08/10,

DECRETA:

Art 1ºA separação dos resíduos recicláveis descartados pelos órgãos e entidades da administração pública municipal direta e indireta, na fonte geradora, e a sua destinação às associações e cooperativas dos catadores de materiais recicláveis de Taiobeiras são reguladas pelas disposições deste Decreto.

Art 2ºPara fins do disposto neste Decreto, considera-se:

I.Coleta Seletiva Solidária: coleta dos resíduos recicláveis descartados, separados na fonte geradora, para destinação às associações e cooperativas de catadores de materiais recicláveis; e

II.Resíduos Recicláveis Descartados: materiais passíveis de retorno ao seu ciclo produtivo, rejeitados pelos órgãos e entidades da administração pública municipal direita e indireta.

Art 3º. Estarão habilitadas a coletar os resíduos recicláveis descartados pelos órgãos e entidades da administração municipal direita e indireta as associações e cooperativas de catadores de materiais recicláveis que atenderem aos seguintes requisitos:

I.estejam formal e exclusivamente constituídas por catadores de materiais recicláveis que tenham a catação como única fonte de renda;

II.não possuam fins lucrativos;

III.possuam infraestrutura para realizar a triagem e a classificação dos resíduos recicláveis descartados; e

IV.apresentem o sistema de rateio entre os associados e cooperados;

V.Estejam cadastradas e em situação regular no Conselho Municipal de Desenvolvimento Ambiental (CODEMA), através do Núcleo de Apoio a Conselhos Entidades (NACE) da Prefeitura Municipal de Taiobeiras.

Parágrafo único. A comprovação dos incisos I e II será feita mediante a apresentação do estatuto ou contrato social, dos incisos III e IV, por meio de declaração das respectivas associações e cooperativas e do inciso V, por meio de Certidão de Registro e Regular Funcionamento expedida pelo NACE.

Art 4ºAs associações e cooperativas habilitadas poderão firmar acordo, perante a Comissão para a Coleta Seletiva Solidária, a que se refere ao art. 5o, para partilha dos resíduos recicláveis descartados.

§ 1º. Caso não haja consenso, a Comissão para a Coleta Seletiva Solidária realizará sorteio, em sessão pública, entre as respectivas associações e cooperativas devidamente habilitadas, que firmarão termo de compromisso com o órgão ou entidade, com o qual foi realizado o sorteio, para efetuar a coleta dos resíduos recicláveis descartados regularmente.

§ 2º. Na hipótese do § 1º, deverão ser sorteadas até quatro associações ou cooperativas, sendo que cada uma realizará a coleta, nos termos definidos neste Decreto, por um período consecutivo de seis meses, quando outra associação ou cooperativa assumirá a responsabilidade, seguida a ordem do sorteio.

§ 3º. Concluído o prazo de seis meses do termo de compromisso da última associação ou cooperativa sorteada, um novo processo de habilitação será aberto.

Art 5ºSerá constituída uma Comissão para a Coleta Seletiva Solidária, no âmbito de cada Secretaria/Departamento da administração pública municipal direita e indireta, no prazo de noventa dias, a contar da publicação deste Decreto.

§ 1º. A Comissão para a Coleta Seletiva Solidária será composta por até três servidores designados por Portaria pelos respectivos titulares da Secretaria/Departamento da administração pública municipal.

§ 2º. A Comissão para a Coleta Seletiva Solidária deverá implantar e supervisionar a separação dos resíduos recicláveis descartados, na fonte geradora, bem como a sua destinação para as associações e cooperativas de catadores de materiais recicláveis, conforme dispõe este Decreto.

§ 3º. A Comissão para a Coleta Seletiva Solidária de cada órgão ou entidade da administração pública municipal direita e indireta apresentará, semestralmente, à Assembléia das Comissões para a Coleta Seletiva Solidária, composta pela união e reunião de todas as comissões setoriais, avaliação do processo de separação dos resíduos recicláveis descartados, na fonte geradora, e a sua destinação às associações e cooperativas dos catadores de materiais recicláveis.

§ 4º. Para a reunião referida no parágrafo anterior serão convidados a participar o CODEMA, Conselho Municipal da Cidade, Chefe do Executivo, representante(s) do Poder Legislativo Municipal, o Ministério Público da Comarca, além de outros que sejam relevantes.

Art 6ºOs órgãos e entidades da administração pública municipal direta e indireta deverão implantar, no prazo de cento e oitenta dias, a contar da publicação deste Decreto, a separação dos resíduos recicláveis descartados, na fonte geradora, destinando-os para a coleta seletiva solidária, devendo adotar as medidas necessárias ao cumprimento do disposto neste Decreto.

Parágrafo único. Deverão ser implementadas ações de publicidade de utilidade pública, que assegurem a lisura e igualdade de participação das associações e cooperativas de catadores de materiais recicláveis no processo de habilitação.

Art 7ºEste Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

Prefeitura Municipal de Taiobeiras (MG), em 14 de dezembro de 2011.

DENERVAL GERMANO DA CRUZ

Prefeito Municipal

Autor
Executivo
* Nota: O conteúdo disponibilizado é meramente informativo não substituindo o original publicado em Diário Oficial.
Atos relacionados por assunto
c
Ato Ementa Data
LEI ORDINÁRIA Nº 669, 01 DE JUNHO DE 2023 AUTORIZA O PODER EXECUTIVO A CONTRATAR PARCELAMENTO DE DÍVIDA PARA COM O FUN­DO DE GARANTIA DO TEMPO DE SERVIÇO E DÁ PROVIDÊNCIAS CORRELATAS. 01/06/2023
LEI ORDINÁRIA Nº 126, 25 DE MAIO DE 2023 DISPÕE SOBRE CRIAÇÃO DE UM CRÉDITO ESPECIAL DE CR$ 150.000,00 25/05/2023
LEI ORDINÁRIA Nº 98, 25 DE MAIO DE 2023 ORÇA A RECEITA E FIXA A DESPESA PARA 1961 25/05/2023
LEI ORDINÁRIA Nº 95, 25 DE MAIO DE 2023 AUTORIZA A INSCREVER O MUNICÍPIO COMO SÓCIO CONTRIBUINTE 25/05/2023
PORTARIA Nº 32 GAB, 10 DE MAIO DE 2023 DESIGNA GESTORES E FISCAIS PARA CONTRATOS CELEBRADOS PELO MUNÍ-CIPIO DE TAIOBEIRAS – MG. 10/05/2023
Minha Anotação
×
DECRETO Nº 1815, 09 DE DEZEMBRO DE 2011
Código QR
DECRETO Nº 1815, 09 DE DEZEMBRO DE 2011
Reportar erro
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Seta
Versão do Sistema: 3.3.3 - 16/05/2023
Copyright Instar - 2006-2023. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia