Ir para o conteúdo

Prefeitura Municipal de Taiobeiras - MG e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Prefeitura Municipal de Taiobeiras - MG
Acompanhe-nos:
Rede Social Instagram
Rede Social Facebook
Rede Social Twitter
Rede Social Youtube
Legislação
ARRASTE PARA VER MAIS
LEGISLAÇÃO
Atos relacionados
INTERAÇÃO
Anotação
Marcação
BUSCA
Expressão
Artigo
EXPORTAÇÃO
Código QR
Baixar
Compartilhar
COLABORE
Reportar Erro
QRCode
Acesse na íntegra
LEI ORDINÁRIA Nº 861, 25 DE NOVEMBRO DE 1999
Início da vigência: 25/11/1999
Assunto(s): Administração Municipal
Em vigor

Ementa Dispõe sobre a criação do Fundo Municipal de Assistência Social (COM ANOTAÇÕES).

 

 

 

 

 

            O Prefeito Municipal de Taiobeiras, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 2º, item V da Lei nº 764/96, faz saber que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono a seguinte Lei:

 

          Art. 1º.  Fica criado o Fundo Municipal de Assistência Social - FMAS, instrumento de captação e aplicação de recursos, que tem por objetivo proporcionar recursos e meios para o financiamento das ações na área de assistência social. (revogada pela Lei nº 1361, de 01/04/19)

 

Art 1º. O Fundo Municipal de Assistência Social – FMAS do Município de Taiobeiras/MG é um fundo público de gestão orçamentário, financeira e contábil, sendo um instrumento de captação e aplicação de recursos, que tem por objetivo proporcionar o cofinanciamento da gestão, serviços, programas, projetos e benefícios socioassistenciais, estando suas diretrizes e seu funcionamento disciplinados nesta lei e no seu regulamento. (Redação dada pela Lei nº 1361, de 01/04/19)

 

Art 2º. Constituirão receitas do Fundo Municipal de Assistência Social – FMAS:

I.           recursos provenientes da transferência dos Fundos Nacional e Estadual de Assistência Social;

II.         dotações orçamentárias do Município e recursos adicionais que a Lei estabelecer no transcorrer de cada exercício;

III.        doações, auxílios, contribuições, subvenções e transferências de entidades nacionais e internacionais, organizações governamentais e não-governamentais;

IV.       receitas de aplicações financeiras de recursos do Fundo, realizadas na forma da Lei;

V.        as parcelas do produto de arrecadação de outras receitas próprias oriundas de financiamentos das atividades econômicas, de prestação de serviços e de outras transferências que o Fundo Municipal de Assistência Social terá direito a receber por força da Lei e de convênios do setor;

VI.       produto de convênios firmados com outras entidades financiadoras;

VII.      doações em espécie feitas diretamente ao Fundo;

VIII.     outras receitas que venham a ser legalmente instituídas.

§ 1º - A dotação orçamentária prevista para o órgão executor da Administração Pública Municipal, responsável pela assistência Social, será automaticamente transferida para a conta do Fundo Municipal de Assistência Social, tão logo sejam realizadas as receitas correspondentes.

§ 2º - Os recursos que compõem o Fundo, serão depositados em instituições financeiras oficiais, em conta especial sob a denominação – Fundo Municipal de Assistência Social – FMAS.

§3º. As contas recebedoras dos recursos do cofinanciamento federal das ações socioassistenciais serão abertas pelo Fundo Nacional de Assistência Social. (Redação acrescentada pela Lei nº 1361, de 01/04/19)

 

Art. 3º. FMAS será gerido pela Secretaria Municipal de Saúde e Assistência Social sob orientação e controle do conselho Municipal de Assistência Social, e o saldo financeiro do exercício apurado em balanço, será utilizado no exercício subsequente, incorporado no orçamento do Fundo. (Revogado pela lei 1305, de 18/08/16)

Art 3º. FMAS será vinculado ao órgão municipal de Assistência Social e sob gestão do seu responsável, sob orientação e controle do Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS), instância de controle social criado pela lei nº 764, de 03/05/96, e o saldo financeiro do exercício apurado em balanço, será utilizado no exercício subsequente, incorporado no orçamento do Fundo. (Redação dada pela lei 1305, de 18/08/16)

§ 1º - A proposta orçamentária do Fundo Municipal de Assistência Social – FMAS, constará do Plano Diretor do Município.

§ 2º - O orçamento do Fundo Municipal de Assistência Social – FMAS, integrará o orçamento da Secretaria Municipal de Saúde e Assistência Social. (Revogado pela lei 1305, de 18/08/16)

            § 2º - O orçamento do Fundo Municipal de Assistência Social – FMAS, integrará o orçamento do órgão municipal da Assistência Social. (Redação dada pela lei 1305, de 18/08/16)

 

Art 4º. Os recursos do Fundo Municipal de Assistência Social – FMAS, serão aplicados em:

I.           financiamento total ou parcial de programas, projetos e serviços de Assistência Social desenvolvidos pelo órgão da Administração Pública Municipal responsável pela execução política de Assistência Social ou por órgãos conveniados;

II.         pagamento pela prestação de serviços a entidades conveniadas de direito público e privado para execução de programas de projetos específicos do setor de assistência social;

III.         aquisição de material permanente e de consumo e de outros insumos necessários ao desenvolvimento dos programas; (Revogada pela Lei nº 1361, de 01/04/19)

 

I      financiamento total ou parcial de programas, projetos e serviços de assistência social desenvolvidos pela Secretaria Municipal de Assistência Social ou por Órgão conveniado;

II.     em parcerias entre poder público e entidades de assistência social para a execução de serviços, programas e projetos socioassistenciais específicos, que deverá observar a Lei Federal nº 13.019, de 31/07/2014 e do Decreto Municipal nª 2081, de 19/06/2017;

IV.  aquisição de material permanente e de consumo e de outros insumos necessários ao desenvolvimento das ações socioassistenciais; (Redação dada pela Lei nº 1361, de 01/04/19)

 

V.        construção, reforma, ampliação, aquisição ou locação de imóveis para a prestação de serviços de assistência social;

VI.       desenvolvimento e aperfeiçoamento dos instrumentos de gestão, planejamento, administração e controle das ações de assistência social;

VII.      desenvolvimento de programas de capacitação e aperfeiçoamento de recursos humanos na área de assistência social;

VIII.     pagamento dos benefícios eventuais, conforme o disposto no inciso I do artigo 15 da Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS).

IX.        pagamento de profissionais que integrarem as equipes de referência, responsáveis pela organização e oferta daquelas ações, conforme percentual apresentado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e aprovado pelo Conselho Nacional de Assistência Social – CNAS. (Acrescido pela Lei nº Lei nº 1361, de 01/04/19)

 

Art. 5º - O repasse de recursos para as entidades e organizações de assistência social, devidamente registradas no Conselho Nacional de Assistência Social-CNAS, será efetivado por intermédio do FMAS, de acordo com critérios estabelecidos pelo Conselho Municipal de Assistência Social. (Revogada pela Lei nº 1361, de 01/04/19)

Art 5º. O repasse de recursos para as entidades e organizações de assistência social, devidamente registradas no Conselho Municipal de Assistência Social – CMAS, será efetivado por intermédio do FMAS, de acordo com critérios estabelecidos pelo Conselho Municipal de Assistência Social, observado o disposto na Lei Federal nº 13.019, de 31/07/2014 e no Decreto Municipal nº 2.081, de 19/06/2017. (Redação dada pela Lei nº 1361, de 01/04/19)

 

Parágrafo Único – As transferências de recursos para organizações governamentais e não-governamentais de Assistência Social serão processadas mediante convênios, contratos, acordos, ajustes ou similares, obedecendo a legislação vigente sobre a matéria e de conformidade com os programas, projetos e serviços aprovados pelo Conselho Municipal de Assistência Social.

 

Art. 6º. As contas e os relatórios do gestor do Fundo Municipal de Assistência Social serão submetidos à apreciação do Conselho Municipal de Assistência Social – CMAS, mensalmente, de forma sintética e, anualmente, de forma analítica. (Revogada pela Lei nº 1361, de 01/04/19)

 

Art 6º.  Os relatórios de execução orçamentária e financeira do Fundo Municipal de Assistência Social serão submetidos à apreciação do CMAS, trimestralmente, de forma sintética e, anualmente, de forma analítica. (Redação dada pela Lei nº 1361, de 01/04/19)

 

           Art 7º. Para atender ás despesas decorrentes da implantação da presente lei, fica o Poder executivo autorizado a abrir, no presente exercício, Crédito Adicional Especial até o valor de R$ 10.000,00 (dez mil reais) obedecidas as prescrições contidas nos incisos I a IV, do parágrafo 1º o artigo 43 da Lei Federal nº 4.320/64.

 

Art 8º. Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação.

 

Art 9ºº. Revogam-se as disposições em contrário.

 

Prefeitura Municipal de Taiobeiras (MG), 25 de novembro de 1.999.

 

 

 

 

 

JOEL DA CRUZ SANTOS

Prefeito Municipal

 

 

 

 

 

JOSÉ MARIA BATISTA PINHEIRO

Secretário Municipal de Administração
Autor
Executivo
* Nota: O conteúdo disponibilizado é meramente informativo não substituindo o original publicado em Diário Oficial.
Atos relacionados por assunto
c
Ato Ementa Data
PORTARIA Nº 140 SEARH, 28 DE SETEMBRO DE 2023 DISPÕE SOBRE A AUTORIZAÇÃO PARA PAGAMENTO DO BENEFÍCIO DA FUNÇÃO GRATIFICADA A SERVIDORES MUNICIPAIS E CONTÉM OUTRAS PROVIDÊNCIAS. 28/09/2023
PORTARIA Nº 139 SEARH, 28 DE SETEMBRO DE 2023 INSTAURA PROCEDIMENTO ADMINISTRA-TIVO DISCIPLINAR – PAD PARA AVERI-GUAÇÃO DE CONDUTA E DESEMPENHO SERVIDOR QUE ESPECIFICA E CONTÉM OUTRAS PROVIDÊNCIAS. 28/09/2023
PORTARIA Nº 61 GAB, 04 DE SETEMBRO DE 2023 NOMEIA MEMBROS PARA COMPOSI-ÇÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DE TURISMO – COMTUR E CONTÉM OUTRAS PROVIDÊNCIAS. 04/09/2023
PORTARIA Nº 60 GAB, 04 DE SETEMBRO DE 2023 NOMEIA SERVIDORES PARA COMPOR A BRIGADA DE INCÊNDIO DO MUNICÍPIO DE TAIOBEIRAS E CONTÉM OUTRAS PROVIDÊNCIAS. 04/09/2023
DECRETO Nº 3240, 29 DE AGOSTO DE 2023 DECRETA PONTO FACULTATIVO NOS ÓRGAOS DA ADMINISTRAÇÃO DIRETA DO MUNICÍPIO DE TAIOBEIRAS. 29/08/2023
Minha Anotação
×
LEI ORDINÁRIA Nº 861, 25 DE NOVEMBRO DE 1999
Código QR
LEI ORDINÁRIA Nº 861, 25 DE NOVEMBRO DE 1999
Reportar erro
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Seta
Versão do Sistema: 3.3.4 - 05/06/2023
Copyright Instar - 2006-2023. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia