OSVALDO COSTA
Imprimir

 

alt

2º INTENDENTE

OSVALDO COSTA  (JULHO de 1954 a JANEIRO de 1955)

 

Com a exoneração de Lídio Ituassu, e por indicação do PSD local, com apoio de Idalino Ribeiro, a política dominante do Distrito, foi nomeado pelo Governador do Estado, como o segundo intendente para responder pela administração de Taiobeiras, o Sr. Osvaldo Costa, conhecido como “Vadim Costa”. Ele ocupou o cargo de julho de 1954 a 31 de janeiro de 1955,

Vadim Costa era de tradicional família de Rio Pardo, mas já era radicado em Taiobeiras, como genro de Clemente Martins. Vadim Costa era filho de Alfredo Costa e de dona Rita Chaves Costa. Nasceu em Rio Pardo no dia 04 de julho de 1903. Era o quarto filho de uma numerosa família. Tinha os seguintes irmãos: Gumercindo,  Ilda, Celsino, Corina, Walmir, Levi, Divaldo, e Itamar.
   
Em 04 de julho de 1930, Osvaldo Costa, casou-se com dona Aglicéria Martins de Oliveira e teve os seguintes filhos: Clemente,  Alfredo, Murilo, Márcio, Rita de Cássia, Letícia, José Osvaldo, Suely Mariana, e Osvaldo Carlyly.

O Sr. Vadim Costa era o marcador oficial das quadrilhas que aconteciam todo ano nos festejos de São João e eram realizados no atual Mercado Municipal.
 
Ele era um grande contador de piadas, dizia ele que um dia matou uma onça tão grande, que só o retrato dela pesava 3 quilogramas.
 
Vadim Costa era um empreendedor e entusiasmado pelas coisas da fazenda. Era uma pessoa otimista, arrojado e introduziu muitas novidades em Taiobeiras. Trouxe para o Município: a primeira galinha Legorne, o primeiro reprodutor Indubrasil, o primeiro casal da raça Campolina, sendo o cavalo Nobrito e a égua Tulipa, os primeiros porcos das raças Durox e Piratininga, a primeira muda de laranja Bahia, foi ele que introduziu o capim napier no Município. A primeira e única exposição de gado que se realizou em Taiobeiras, quando ainda era Distrito, foi promovida por ele. Quem primeiro adquiriu trator e implementos agrícolas em Taiobeiras, foi Vadim Costa e no sábado ele levava o trator com todo o equipamento para ser exibido em praça pública em Taiobeiras, antes de sua emancipação política.

Antes de 1953, Vadim Costa tinha o prazer de patrocinar a ida de times de futebol de Montes Claros para jogar em Taiobeiras. Isto aconteceu várias vezes, levando os times do Ateneu e o do Cassimiro de Abreu, daquela cidade, cujas visitas transformavam em verdadeiras festas para a população, depois dos jogos.

Após o casamento, em 1930, Vadim foi residir na Fazenda Orizona, na região da Taboca. Depois, por volta de 1949, adquiriu a famosa Fazenda Cavalhada, que pertenceu ao Capitão José Pereira de Oliveira, que fica distante 6 quilômetros da Fazenda Orizona, na cabeceira do Rio Taboca. A casa antiga já estava em decadência. Em seguida adquiriu a casa da esquina da Avenida da Liberdade, com a Praça da Matriz, de Gentil de Souza, onde é atualmente o Hotel Lisboa” e fez uma grande reforma, ficando a casa mais bonita do Distrito, da época. Depois de muito tempo, vendeu a Fazenda Orizona para Valdir Santana e quando residia em Montes Claros, vendeu a Fazenda Cavalhada, que atualmente pertence aos herdeiros de Onofre Santana, pai de Valdir Santana.

Vadim Costa foi integrante da política, juntamente com seu sogro Clemente Martins e outras pessoas como Januário Martins de Oliveira, Deocleciano David Costa, Arquimedes Moreira de Almeida, João Mendes Cardoso e outros, que seguiam a política de Idalino Ribeiro de Salinas. 
   
Vadim Costa prosseguiu com os primeiros atos, iniciados pelo seu antecessor, para a consolidação do novo Município de Taiobeiras, como uma unidade autônoma, na administração do Estado. Os dois Intendentes governaram sem a Câmara de Vereadores. 

Não houve uma articulação mais efetiva por parte do Intendente, da política dominante, tendo o candidato da oposição sido eleito, contra o candidato do PSD, Francisco Vieira dos Santos, pois, o candidato do Intendente e de seus companheiros era Deocleciano David Costa. Como foi Francisco Vieira dos Santos que venceu na convenção do Diretório Municipal daquele Partido, o Intendente e seus companheiros não se empenharam na campanha, dando a vitória fácil ao candidato da oposição, o primeiro Prefeito eleito pela coligação UDN-PR-PTB, Sr. Lúcio Miranda.

Ele viveu com a família em Taiobeiras até 1966, quando mudou-se para Montes Claros, sendo que alguns dos filhos já estavam residindo em Goiás. Em 1974, toda a família mudou-se para Goiânia.

Osvaldo Costa faleceu em Goiânia no dia 15 de outubro de 1980 e dona Aglicéria faleceu na mesma capital no dia 27 de fevereiro de 1996.