Conheça Taiobeiras

Você está aqui: Home > Conheça Taiobeiras
O município
A Bandeira PDF Imprimir E-mail

A Bandeira

 

É dividida em faixas azul, branca, verde e triângulo equilátero vermelho. As faixas são dispostas de forma horizontal, que partem de um triângulo equilátero vermelho. A faixa branca carrega o brasão municipal.

 

  • A faixa branca central, cor que simboliza a paz, amizade, trabalho, prosperidade, pureza, religiosidade está aplicada o brasão, representa a irradiação do Poder Municipal que se expande a todos os quadrantes de seu território.
  • A faixa superior azul representa o céu, o alvorecer do município de Taiobeiras, vistas no território municipal. A cor azul é símbolo de justiça, nobreza, perseverança, zelo, lealdade, recreação e formosura. Sua representatividade é que o município está sob a proteção de Deus.
  • A faixa inferior verde representa a riqueza do solo municipal e a importância do homem do campo. O verde simboliza a honra, cortesia, civilidade, abundância e a esperança. Representa a importância do cerrado em Taiobeiras, rico na sua flora e a fauna em seus carrascos e vales. Sua representatividade é que o povo está sobre o trabalho da terra.
  • O triângulo é equilátero, de vermelho, símbolo heráldico que representa os anseios de luta e liberdade. A cor vermelha simboliza a dedicação, amor-pátrio, audácia, intrepidez, coragem e valentia; sentimentos fundamentais para a conquista do povo taioberense da árdua e vitoriosa emancipação político-administrativa definitiva de 1953 e sua instalação.

 

 
As logomarcas das administrações municipais PDF Imprimir E-mail

As logomarcas das administrações municipais

 

A constituição de 1988 implantou princípios para orientar a Administração Pública no país sendo eles Legalidade, Impessoalidade, Moralidade dos Atos e Eficiência.

Em respeito ao princípio da impessoalidade nas administrações públicas, os gestores municipais não puderam mais vincular os seus nomes pessoais à administração, resultando na criação de logomarcas para identificá-las, bem como, os períodos à ela referentes.

Em Taiobeiras, foram utilizadas as seguintes logomarcas:

 

LOGOMARCA
PERÍODO
SIGNIFICADO
2005 a 2012
De estilo mais moderno e arrojado, a logomarca adotada pela atual administração enfatiza o movimento contínuo, para a frente, culminando com a frase "Valorizando Nossa Gente".
alt
1997 a 2004

O ex-prefeito Joel da Cruz Santos administrou até a metade do mandato, período em que adotou novamente a abelha.

A partir da segunda metade do mandato, o ex-prefeito João Arifa Silva construiu a logomarca da sua administração baseada em uma ave: o joão-de-barro.

alt
1993 a 1996
A administração da prefeita Maria Matos de Sena ficou conhecida como "Administração União".
 
1989 a 1992
O ex-prefeito Joel da Cruz Santos estabeleceu como marca de suas administrações uma abelha.
 
Atividades Econômicas PDF Imprimir E-mail

Principais empresas industriais classificadas segundo o número de empregados (2000)

- FABRICACAO DE MOVEIS E INDUSTRIAS DIVERSAS:
MANNU S IND. E COM. DE ESTOFADOS LTDACARLITO PEREIRA DA COSTA,

- FABRICACAO DE PRODUTOS ALIMENTICIOS E BEBIDAS:
ORGANIZACOES MINAS E PARANA LTDA, RIO DOURADO EMPREENDIMENTOS RURAIS LTDA,

- FABRICACAO DE PRODUTOS DE MINERAIS NAO-METALICOS:
CERAMICA BOM JARDIM LTDA, CERAMICA VILA CRUZ LTDA,

- FABRICACAO DE PRODUTOS QUIMICOS:
ORGANIZACOES MUCAMBO LTDA, MILTON CLAVER OLIVEIRA & CIA LTDA, SEBASTIAO ALVES DOS SANTOS, MARCOS MARTINS DUTRA, VIVALDO BARROS BARBOSA, J. R. EMPREENDIMENTOS RURAIS LTDA, CLEMENTE RODRIGUES DOS SANTOS, HERMES TRANSPORTES LTDA, EMPREITEIRA COSTA DAS VIRGENS LTDA, GLEUSON GLAIKON DE SOUSA-ME, ADELMIR PEREIRA DA SILVA, ELISIANA ALVES DE SOUZA COSTA,

Fonte: Cadastro de Empresas do IBGE - CEMPRE
Obs.: Inclui apenas empresas com 10 ou mais empregados

 

 
Agropecuária

Principais Produtos Agrícolas
2003

Produto Área colhida (ha) Produção (t) Rendimento médio (kg/ha)
Banana (2) 35 700 20.000,00
Batata-inglesa (2a.safra) 35 1.050 30.000,00
Cana-de-acucar 220 8.800 40.000,00
Cafe 322 1.159 3.599,38
Feijao (1a.safra) 400 80 200,00
Feijao (2a.safra) 120 126 1.050,00
Feijao (3a.safra) 100 240 2.400,00
Laranja (1) 90 1.890 21.000,00
Mandioca 120 1.440 12.000,00
Milho 650 780 1.200,00
Tomate (de mesa) 88 4.400 50.000,00
Fonte:Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)
(1) Produção em mil frutos e rendimento em frutos/ha
(2) Produção em mil cachos e rendimento em cachos/ha

 

Pecuária - Principais Efetivos

2003

ESPECIFICAÇÃO No. DE CABEÇAS
ASININOS 46
BOVINOS 2.420
CAPRINOS 230
EQUINOS 772
GALINACEOS 11.104
MUARES 167
OVINOS 156
SUINOS 1.494
Fonte: Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

 

 
 
Produto Interno Bruto (PIB) a preços correntes
 
Unidade R$(mil)
ANO AGROPECUÁRIO INDUSTRIA SERVIÇO TOTAL
1998 8.982 7.864 34.264 51.110
1999 12.913 10.410 33.047 56.370
2000 11.212 11.138 37.553 59.903
2001 9.924 11.208 41.996 63.128
2002 12.905 12.817 47.013 72.735
Fontes: Fundação João Pinheiro (FJP)
Centro de Estatística e Informações (CEI)
 
Transporte PDF Imprimir E-mail
Distâncias aproximadas aos principais centros (Km):
  Belo Horizonte: 704
  Rio de Janeiro: 1.119
  São Paulo: 1.290
  Brasília: 1.015
  Vitória: 1.240
 
Principais rodovias que servem de acesso a Belo Horizonte:
  BR-040, BR-135, BR-251, MG-404
Principais rodovias que servem ao município:
  BR-251, MG-404
Municípios limítrofes:
  INDAIABIRA
RIO PARDO DE MINAS
SALINAS
SANTA CRUZ DE SALINAS
CURRAL DE DENTRO
BERIZAL
 
 
Fontes: Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais
Ferrovia Centro Atlântica - FCA
Estrada de Ferro Vitória Minas
Diretoria de Eletrônica e Proteção ao Vôo / Ministério da Aeronáutica
 
População PDF Imprimir E-mail

População Residente 1970,1980,1991,2000,2007

ANOS URBANA RURAL TOTAL
1970 4.813 9.210 14.023
1980 10.253 8.873 19.126
1991 18.324 8.349 26.673
2000 21.768 5.550 27.318
2007     29.732


Fonte: Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)
(1) Dados preliminares

 

População Ocupada por Setores Econômicos - 2000

  

SETORES

No. DE PESSOAS

Agropecuário, extração vegetal e pesca 3.381
Industrial 2.007
Comércio de Mercadorias 1.588
Serviços 3.435
TOTAL 10.411



Fonte: Fundação Instituto de Geografia e Estatística - IBGE

 
Características PDF Imprimir E-mail


População: 31.457 (Segundo IBGE/2012)
Gentílico: Taiobeirense
Localização: NORTE DE MINAS
Área: 1194,527 Km²
Altitude: máxima: 1430 m
local: Serra do Anastacio
mínima: 750 m
local: Foz Corrego Mangabeira
ponto central da cidade: 850 m 

Temperatura:
média anual: 24 C
média máxima anual: 29,8 C
média mínima anual: 19,7 C 

Índice médio pluviométrico anual: 827,7 mm
Relevo: topografia % 

Principais rios: CORREGO TAIOBEIRAS
RIO CAVAO
RIBEIRAO MATRONA
RIO SALINAS

Bacia: BACIA RIO PARDO/BACIA RIO JEQUITINHONHA 
Fontes: Instituto de Geociências Aplicadas - IGA
Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

 
PDF Imprimir E-mail

Microrregião do Alto Rio Pardo

           Taiobeiras localiza-se no norte de Minas Gerais, compondo com outros municípios a mosorregião Norte de Minas e a microrregião homogênea Alto Rio Pardo, da qual Taiobeiras é o centro.

           Cercada por 16 municípios, a cidade é pólo natural de convergência dos múltiplos interesses destas localizadas. Para ela deslocam-se, diariamente, centenas de pessoas em busca dos serviços que a cidade oferece nas áreas de saúde, educação, entretenimento, informática, comércio e indústria.

 

Localização da microrregião no estado

 

 

 

Detalhe da microrregião do Alto Rio Pardo


 




 A distância de Taiobeiras até a capital do Estado é de 715 quilômetros.
 Municípios limítrofes: Rio Pardo de Minas (oeste), Indaiabira e São João do Paraíso (norte), Berizal e Curral de Dentro (leste), Santa Cruz de Salinas (sul).

           Sua coordenadas são:
    • Latitude: 15° 48' 29''
    • Longitude: 42° 13" 58''

FONTE: SECTES - Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia de Minas Gerais
 IGA - Instituto de Geociências Aplicadas                                                          

 
PDF Imprimir E-mail

Mesorregião Norte de Minas

          Com 18 milhões de habitantes, aproximadamente, Minas Gerais é o estado brasileiro que tem o maior número de municípios: são 853, agrupados pelo instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE em doze mesorregiões geográficas que se subdividem em microrregiões homogêneas.

         Taiobeiras localiza-se na mesorregião Norte de Minas e na microrregião Alto Rio Pardo.

   
                  Localização da Mesorregião                                               Detalhe da Mesorregião Norte de Minas
                   Norte de Minas no Estado 




FONTE: SECTES - Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia de Minas Gerais
IGA - Instituto de Geociências Aplicadas                                                               

 
O Brasão PDF Imprimir E-mail

O Brasão

 

O Brasão é um dos símbolos municipais instituídos pela Lei 1.107 de 07 de Setembro de 2010.

É dividido em quatro partes: escudo, coroa mural, ornamentos exteriores e listel, conforme descrição e imagem abaixo:

 

  • O escudo representa as armas de Taiobeiras, sendo sua parte superior retangular e a inferior arredondada. É composto pelo chefe, que representa a bandeira estadual, o que remete à ideia de honra e glória do município em integrar o Estado de Minas Gerais. No campo azul se assentam as peças contidas no escudo e contém um sol de 16 pontas de ouro. O sol significa majestade, abundância e riqueza, representa um novo tempo que se inicia em cada alvorecer para um município e seus munícipes.
  • A coroa mural, que sobrepõe o escudo, representa toda a evolução político-administrativa das cidades, no brasão é composta por cinco torres em forma de castelos, simbolizando força e resistência.
  • Os ornamentos exteriores, que ficam à direita e à esquerda do escudo, são três folhas de Taioba (Xanthosoma sagittifolium) com caules e bulbos, devido a um grande taiobal que se formou no município dando origem ao nome Taiobeiras.
  • O listel é o espaço onde fica uma síntese de tudo que o brasão representa. No brasão é representado por uma fita, colocada horizontalmente, onde se encontram a inscrição: “Taiobeiras” ao centro, à direita a inscrição “12-12” e à esquerda a inscrição “1953”, compondo a data 12/12/1953, data de emancipação político-administrativa, em que foi instalado o primeiro governo municipal.

 

O antigo brasão foi instituído pela Lei 574 de Dezembro de 1987, com os seguintes significados: “O branco, azul e amarelo, simbolizando a nossa nacionalidade, com a projeção do Sol, astro maior de nosso sistema planetário, encimado pelo triângulo representativo de nosso Estado de Minas Gerais; o Sol no escudo significa o alvorecer do Município de Taiobeiras no contexto Norte Mineiro, futuro promissor de progresso. A cor branca representando candura de pensamento de seu povo, tendo ao Centro o brasão do Município.” A lei informava que o brasão foi criado com base em estudos heráldicos, porém em 2010 foi feita uma adequação, atendendo à todas exigências, criando assim um novo brasão que destaca a história do passado, o desenvolvimento do presente e as perspectivas do futuro do município. Abaixo a imagem do modelo antigo:

 

 

 

 
PDF Imprimir E-mail

A origem

O início de Taiobeiras situa-se no antigo Sítio Bom Jardim, local onde passavam estradas que ligavam Teófilo Otoni, em Minas Gerais, aos municípios do sertão da Bahia e outra que seguia em direção a Brejo das Almas (Francisco Sá) e Montes Claros. O sítio tornou-se, rapidamente, um entroncamento de tropeiros e viajantes, que iam e vinham destas localidades.

O povoado, propriamente dito, começou com a construção de uma capela e de um cemitério, mandados construir por Vitoriano Pereira da Costa. Com a bênção do cemitério pelo padre Esperidião Gonçalves dos Santos, da paróquia de Rio Pardo de Minas, um cruzeiro foi levantado no local em 1875.

Antevendo a possibilidade do surgimento do povoado, Vitoriano e sua esposa, Ana Severina de Jesus, conhecida como Naninha, doaram uma parte do Sítio Bom Jardim para o início das primeiras construções. Com a morte de Vitoriano em 1900, sua esposa vendeu parte das terras do sítio para Martinho Antônio Rego – mascate vindo da Bahia que pretendia instalar-se na região - em negociações efetuadas nos anos de 1901 e 1910.

Com as visitas periódicas do padre Espiridião, moradores das redondezas começaram a ser atraídos para a localidade. Alguns fazendeiros se cotizaram e abriram uma vala que conduzia água do córrego Bom Jardim ao povoado nascente. As primeiras casas foram construídas onde hoje é a avenida da Liberdade, no quarteirão entre a travessa Martinho Rego e a rua Bom Jardim. Os primeiros comércios eram simples “vendas”, estabelecimentos precários que serviam cachaça e alguma comida.

Em 1924 o povoado foi transformado em distrito do município de Salinas, com o nome de Bom Jardim das Taiobeiras, nome ligado a uma raiz nativa da região, a taioba. Com o desenvolvimento crescente, a emancipação definitiva deu-se em 1953, com a instalação do novo município ocorrendo no ano seguinte.


Bibliografia consultada (disponível na Biblioteca Pública Municipal):
MIRANDA, Avay. Taiobeiras: seus fatos históricos. Vol. I. Brasília: Thesaurus, 1997.

Fatos históricos

1924: O povoado é elevado à condição de distrito do município de Salinas.

1953: Emancipação política.

1954: Instalação do município e posse, em 1º de janeiro, de Lídio Ituassu como intendente (administrador) municipal, nomeado pelo então governador do estado, Juscelino Kubitschek de Oliveira.

1954: Em julho, assume o novo intendente: Oswaldo Costa, conhecido como Vadim Costa, que ficou no cargo até janeiro de 1955.

1955: Por iniciativa de Vadim Costa, foi construído o primeiro sistema de distribuição de energia elétrica de Taiobeiras, a partir de uma pequena barragem construída no rio Grama, no sítio conhecida como Tocão. A energia era disponibilizada durante duas horas diárias, das 19 às 21 horas.

1955: Posse do primeiro prefeito eleito, Lúcio José Miranda, que administrou o município até 1959. Lúcio Iniciou a construção do atual mercado municipal e abriu a estrada para Mirandópolis. A estrada foi aberta na base de ferramentas como o enxadão, a foice e a picareta.

1956: Realização da primeira Festa de Maio de Taiobeiras, organizada por iniciativa de Frei Juncundiano.

1958: Uilton Costa Mendes foi eleito para o seu primeiro mandato como prefeito de Taiobeiras nas eleições de 3 de outubro, tendo como vice Ageu Almeida.

1959: Posse de Uilton Costa Mendes em 31 de janeiro. Uilton concluiu a construção do mercado Municipal e adquiriu um gerador a diesel que permitiu a melhoria e ampliação do sistema de fornecimento elétrico na cidade. Estradas foram abertas e escolas construídas.

1962: Eleição de Lúcio José Miranda e Oswaldo Lucas Mendes como prefeito e vice, respectivamente.

1967: Posse de Uilton Costa Mendes (segundo mandato) e Isalino Miranda Costa como prefeito e vice.

1971: Posse de Isalino Miranda Costa e Renato Almeida, como prefeito e vice, respectivamente. Isalino saneou as contas da prefeitura. Deu início ao calçamento de ruas centrais e ao processo de arborização da cidade. Deu início aos convênios que possibilitaram, posteriormente, a atual eletrificação da cidade e a construção do sistema de tratamento e distribuição de água.

1973: Uilton Costa Mendes toma posse no seu terceiro mandato como prefeito de Taiobeiras. Joel da Cruz Santos é lançado na política como seu vice. Esta administração faz um trabalho notável para criar a comarca de taiobeiras.

1974: Fundado o Grupo Beija-Flor, o primeiro grupo de jovens de Taiobeiras.

1976: Eleição de Joel da Cruz Santos para prefeito de Taiobeiras, tendo Geraldo Sarmento de Sena como vice. Joel venceu a eleição por uma margem de apenas 246 votos disputando com Jorge Luiz Mendes, que era apoiado por Teófilo Mendes.

1979: Em 29 de setembro foi Instalada a comarca, na administração de Joel Cruz. Todo o trabalho que culminou na instalação da comarca em Taiobeiras foi feito por Uilton Costa Mendes com o apoio do deputado estadual Cícero Dumont.

1979: Fundação da ACIT – Associação Comercial e Industrial de Taiobeiras.

1982: Eleição Municipal que dá a Geraldo Sarmento de Sena a condição de prefeito de Taiobeiras. Geraldo venceu a eleição por uma margem de apenas 270 votos, disputando com Jorge Luiz Mendes.

1983: Toma posse o oitavo prefeito de Taiobeiras, Geraldo Sarmento de Sena. A biblioteca pública municipal foi implantada nesta administração.

1983: Abertura do posto do Banco do Brasil na cidade, posteriormente transformado em agência.

1989: Joel da Cruz Santos é eleito para o seu segundo mandato, tendo o médico José Costa de Araújo como vice.

1993: Toma posse a primeira prefeita de Taiobeiras, Maria Matos de Sena, esposa do ex-prefeito Geraldo Sarmento de Sena, tendo Donato Rodrigues da Silva como vice.

1994: Inauguração da agência do Banco Bradesco em Taiobeiras, no dia 5 de outubro.

1997: Joel da Cruz Santos toma posse para o seu terceiro mandato, tendo como vice João Emílio Arifa Silva.

1997: Por determinação da justiça, o número de vereadores da Câmara Municipal é reduzido de treze para nove.

2001: Reeleito, Joel da Cruz Santos toma posse pela quarta vez e permanece no cargo até o ano de 2002, quando renuncia para candidatar-se a deputado estadual.

2001: Inaugurado o primeiro provedor de acesso à internet em Taiobeiras, BTS On line, o primeiro do Alto Rio Pardo.

2002: Com o afastamento de Joel, o vice-prefeito, João Emílio Arifa Silva assume a prefeitura.

2004: O candidato Denerval Germano da Cruz supera João Emílio, elegendo-se prefeito de Taiobeiras.

2005: Denerval Germano da Cruz e o vice Antonio Barros Barbosa (Toninho Kembéu) assumem a prefeitura de Taiobeiras.

2005: Criação a FERARP (Feira Regional do Alto Rio Pardo), que já é uma das maiores feiras de negócios do norte de Minas. É realizada anualmente, durante a Festa de Maio.

2006: Implantado em Taiobeiras o Projeto Sentinela. Pela primeira vez na história da cidade, uma administração municipal enfrenta o problema da prostituição infanto-juvenil de frente, assumindo uma postura francamente favorável às vítimas de abuso sexual.

2006: A final da Copa Inter TV de Futsal é realizada em Taiobeiras. É a primeira vez que isso acontece fora de Montes Claros.

2006: Inaugurada a subseção da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) de Taiobeiras.

2006: A Câmara Municipal aprova o plano diretor de Taiobeiras, apresentado pelo executivo municipal.

 

Personagens distintos

1. Martinho Antônio Rêgo

Nascido em 1851 no estado da Bahia, o tropeiro Martinho Rêgo foi um personagem fundamental na história de Taiobeiras. Decidiu estabelecer residência no povoado nascente, abrindo a primeira loja de tecidos. Morreu assinado em 23 de setembro de 1911 por um homem conhecido como Quinca Roxo.

 

2. João Rego

João Rego foi uma figura importante na história de Taiobeiras. Filho de Martinho Rego, nasceu em Caculé (BA) em 1888. Dono de numerosos imóveis, doou lotes para entidades diversas e foi um dos fundadores da Cooperativa dos Produtores Rurais de Taiobeiras, tendo sido seu primeiro presidente. Junto com Trajano Americano Mendes, foi um dos responsáveis pela construção da estrada para Salinas. Foi um dos responsáveis pela introdução do espiritismo em Taiobeiras, tendo doado o terreno para a construção da sede do Centro Espírita Fé, Amor e Caridade, hoje Casa Espírita Allan Kardec.

 

3. Lindolfo Araújo Moreira

Por volta de 1934 mudou-se para Taiobeiras o professor Lindolfo Moreira, que abriu uma escola primária (1ª a 4ª série) na sua própria casa, que ficava na rua Larga, atual avenida da Liberdade, onde hoje é o Supermercado Bom Preço. O seu trabalho teve grande importância para Taiobeiras. A maioria dos alunos era do sexo masculino e muitos vinham das fazendas para estudar nesta escola. Posteriormente transferiu o estabelecimento para um salão que havia na esquina das ruas Larga e Bom Jardim.

 

4. Maciel Rego

Outro filho de Martinho Rego, Maciel Rego nasceu em Taiobeiras e foi um dos homens mais cultos que a cidade já conheceu. Maciel percorria a região tirando fotografias e era autodidata na arte de tocar violino. Foi um dos que lutaram pela emancipação política de Taiobeiras. Teve numerosos filhos e filhas, sendo que uma delas, Eusa Rêgo, tornou-se arquiteta da prefeitura de Lisboa, em Portugal.

 

5. Trajano Americano Mendes

Nascido em 13 de agosto de 1888, Trajano Mendes foi uma das personalidades mais influentes na história local. Tinha grande amor por Taiobeiras e lutou pelas suas grandes causas. Foi um dos grandes responsáveis pela sua emancipação política e empenhou-se também na construção de estradas que foram importantíssimas para o desenvolvimento do município.

 

Relações dos ex-prefeitos

1º) Lúcio José Miranda, prefeito de 1955 a 1958.

2º) Uilton Costa Mendes, prefeito de 1959 a 1962.

3º) Lúcio José Miranda, prefeito de 1963 a 1966.

4º) Uilton Costa Mendes, prefeito de 1967 a 1970.

5º) Isalino Miranda Costa, prefeito de 1971 a 1973.

6º) Uilton Costa Mendes, prefeito de 1974 a 1977.

7º) Joel da Cruz Santos, prefeito de 1978 a 1982.

8º) Geraldo Sarmento de Sena, prefeito de 1983 a 1988.

9º) Joel da Cruz Santos, prefeito de 1989 a 1992.

10º) Maria Matos de Sena, prefeita de 1993 a 1996.

11º) Joel da Cruz Santos, prefeito de 1997 a 2000.

12º) Joel da Cruz Santos, prefeito de 2001 a 2002, substituído por João Emílio Arifa Silva, prefeito de 2003 a 2004.

13º) Denerval Germano da Cruz, prefeito de 2005 a 2008.

14º) Denerval Germano da Cruz, prefeito de 2008 a 2012.

 

PREFEITO ATUAL

15º) Danilo Mendes Rodrigues, prefeito de 2013 a 2016.

 

Literatura histórica

O nome de Avay Miranda está intimamente ligado à literatura histórica de Taiobeiras. Além de artigos esparsos em jornais diversos, o historiador de Taiobeiras publicou dois livros: “Por que Taiobeiras” e “Taiobeiras: seus fatos históricos”, lançado em dois volumes no ano de 1997. Também escreveu o livro “Crônicas: Desenvolvimento, Política e Folclore”, lançado em 1986, que inclui, em apêndice, o “Por que Taiobeiras”.

 


Central de Atendimento

Praça da Matriz, 145, Centro
TEL (38) 3845-1414
Copyright 2013 Prefeitura de Taiobeiras